Preservativo feminino

Tem uma taxa prevista de 5% a 20% de falhas durante o primeiro ano de utilização. É fabricado em poliuretano, pelo que se pode associar a lubrificante oleoso.

Pode ser colocado na vagina até 8 horas antes da relação; não é necessária a retirada imediata do pénis após a ejaculação. Pode ser mais fácil de utilizar do que o masculino, em caso de disfunção erétil. É mais resistente que o preservativo masculino de látex.

O preservativo feminino protege contra as DST’s (similar ao preservativo masculino). Contudo, apresenta  as seguintes desvantagens:

  • Dificuldade de aprendizagem da técnica correta da inserção;
  • É mais dispendioso que o preservativo masculino;
  • Não pode ser usado em associação ao preservativo masculino (risco de aderência);
  • O anel interior pode causar desconforto durante o coito;
  • Não pode ser usado em casos de anomalia da vagina;