Lembra-te

O anel contracetivo não protege contra as doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) nem contra a SIDA. Tal como a pílula, o anel pode não ser indicado para algumas mulheres, por exemplo que sofram de: cardiopatias (doenças que afetam o coração), alterações da circulação sanguínea ou da coagulação, hipertensão arterial, doenças do fígado ou diabetes com complicações vasculares.

Não é recomendado a mulheres fumadoras com idade superior a 35 anos ou com excesso de peso e alterações dos níveis do colesterol. Consulta o teu médico antes de iniciar a utilização de qualquer contraceção.